domingo, janeiro 07, 2007

Ex-comunhão

Dentre as várias ex-coisas que me aconteceram teve a ex-comunhão. Chique, de gala e em massa, pelo João Paulo II. Expulsou por decreto do céu e da Igreja todos os astrólogos, e fui beneficiada sem ter que cometer nenhum crime mais grave, o que muito agradeço ao falecido papa. Gosto da idéia de ser pagã e de ter o Limbo como “destino final”. Platão que me aguarde.

Nunca tive muita afinidade com religiões, apesar de ter sido batizada, comungada e crismada e de ter até acreditado em alguma coisa até o final da adolescência (alguma coisa porque era só no que fazia sentido pra mim). Em casa, a leitura da Bíblia era proibida para menores – minha mãe achava o texto um tanto quanto violento.

Acontece que minha sobrinha, na época com 5 ou 6 anos, ganhou no natal a “Bíblia Ilustrada para Crianças” – e a quem coube ler o texto que tornava as figurinhas um mistério para ela? Claro, a tia que aparece pouco e que devia participar mais do crescimento e da formação das sobrinhas, ou seja, esta que vos fala. Protestei como pude:

- Vocês têm certeza do que estão me pedindo?

Protestos da família:

- Ela gosta de te ouvir, leia pra ela!

Ela gostava era de me ouvir cantar. É uma delícia, a crítica infantil ainda não está formada e o Lobo Mau do Braguinha (da coleção Disquinhos) sempre entrou em qualquer parada de sucesso mirim (tá, eu e Tatiana ainda cantamos isso muito tempo nos bares, mas a gente não cresceu direito, fazer o quê?).

Fui pra leitura. E a história, claro, começa pelo Gênesis. Comecei a explicar para ela que a Bíblia foi escrita por um bando de marmanjos que não gostam das mulheres, tratando-as como “coisas”, tipo publicitários de campanhas de cervejas. Ela não entendeu muito, mas parece que gostou do que ouviu.

Fui então para as letrinhas em volta das figurinhas de Abraão. E Deus, para “provar” Abraão disse “Toma agora teu filho; o teu único filho, Isaque, a quem amas; vai à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre um dos montes que te hei de mostrar.”

- O que é holocausto?

- Ele queria que o Abraão matasse o filho dele para provar seu amor a Deus.

- Por que ele queria isso?

- Porque ELE era muito inseguro, não tinha certeza se Abraão gostava DELE ou não do jeito que ELE achava que tinha que ser. Isso acontece muito nas relações entre homens e mulheres, também. Alguns homens acham que as mulheres não os amam como deveriam, e como Deus não interfere em assunto de marido e mulher, eles mesmo “holocausteiam” suas mulheres.

- Ah!

- Na verdade acho que o problema é essa história de “suas”. As pessoas não são de ninguém. Nem de Deus. Daí ELE fica inseguro.

- Ah!

Fui suspensa das leituras pela família. Virei ex-intérprete da Bíblia...

8 Comments:

Anonymous Anônimo said...

SE ( eu digo SE como uma hipótese hipotesesíssima) eu tivesse um filho, eu deixaria vc ler e comentar a bíblia pra ele, Carô. Mas acho que ele não leria a bíblia, de qualquer forma.
tati f.

1:23 PM  
Blogger Vivien said...

Carô, acho que a fé é reconfortante. Mas o desenvolvimento da Igreja, a construção desse monopólio misógino tem mesmo que ser criticado.;0)

7:32 PM  
Anonymous Anônimo said...

ha ha ha ha
adorei, adorei teu texto.
excelentes explicações.
adorei.

10:45 PM  
Anonymous Fulana Gauche said...

Acho que vou salvar essa explicação para quando meus dois sobrinhos chegarem à casa dos cinco... E acho que preciso dumas aulas também... claro, com ilustrações!

10:24 PM  
Blogger Carô said...

Tati F., acho que você provavelmente seria uma ex-intérprete mais rápidamente do que eu, porque ia começar pelas mitocôndrias, daí adeus Gênesis :D!!!

Vivien, juro, sou só um pouquinho iconoclasta, quase com fé!

Tati R., você precisava ouvir o que eu dizia para o Lucas quando ele ficava aos meus cuidados (hahahahahahaha)

Fulana, nem vem - você é uma grande inventora de melhores histórias, só com as "figurinhas" você vai arrasar com os sobrinhos :-)!!!

2:59 AM  
Anonymous susel said...

Carô, tô rolando de rir!!!
Essa "versão" dos relatos biblícos é o máximo!!

1:28 PM  
Blogger Carô said...

Susel querida, que saudades de você!

2:05 PM  
Anonymous Marco Gabriel said...

Menina, estou de queixo caído. Sou homem e sempre fiquei chocado com a maneira como as mulheres eram tratadas (em muitos casos, ainda são) nos tempos do Velho Testamento. Terminei de desenhar uma Grafic Novel (sou cartunista e designer gráfico) sobre a origem da humanidade sob o meu ponto de vista. Parabéns pelo texto.
Gab - Goiânia - GO

4:18 PM  

Postar um comentário

<< Home